quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Qual será o seu presente?


Um desenho colorido de um presente de Natal —  Vetores de Stock #54163359        

 O Natal se aproxima!  Está às portas!

Luzes, trocas de mensagens, intensa movimentação pelas cidades concentração de pessoas nos shoppings, mercados e avenidas de   comércio; brincadeiras de amigo secreto aqui e acolá, promessas de mudança e renovo de relacionamentos, comidas e pratos refinados nas mesas, bebidas em abundância. 

Enquanto isso, outros padecem o sofrimento da miséria a ponto de nada terem à mesa. 

Sim! É isso o que tem marcado as comemorações de natal pelo mundo afora. 
Depois, fogos de artifício preanunciam o novo ano. E assim vai, ano a ano. 
Tudo muito bonito, agradável e atraente. 
É bom ver as famílias nesse clima de fraternidade próprio da época natalina. Quem sabe pudéssemos viver em intensa e interminável fraternidade todos os dias do ano, sendo mais camaradas, compreensivos, amáveis, desapegados ao dinheiro e mais generosos, hospitaleiros e, acima de tudo, gratos a Deus.

Mas uma coisa, ainda, me preocupa. 

Digo, ainda, porque todos os anos a preocupação se repete. Afinal, quem é o aniversariante? Quem deveria receber as homenagens? E os presentes? 
Fala-se em natal (natalício) mas o verdadeiro personagem do natal, aquele que deveria ser homenageado continua no anonimato. 
Quem sabe, esquecido e do lado de fora da festa. 
E numa inversão de valores, quem se apresenta como protagonistas da festa,  reivindicadores de toda a atenção e "merecedores" dos presentes e homenagens? 

Você já sabe, não é? 

Afinal, fomos criados assim. Desde a nossa infância aprendemos reivindicar dos nossos pais, nessa época do ano, os nossos "merecidos" presentes. 
Enquanto isso, Ele, o aniversariante, nada recebe. Ele é a razão da festa mas não entra na festa. Outros festejam no lugar Dele como autênticos sub-rogadores das homenagens que só a Ele são devidas. 
Ele é a causa santa de tantas comemorações mas sempre fica de fora da festa. 
As bebedices, comuns nessa época, embriagam a muitos que sequer dão conta da importância da data. Se a vida, para muitos, se resume nos prazeres terrenos e não na esperança de ressurreição e vida eterna, a conclusão não será outra senão “comamos e bebamos, pois amanhã morreremos”.  
Outros estão inebriados com os presentes, ostentado-os como se fossem troféus de reconhecimento da amizade e conceito que gozam diante dos amigos. E Jesus? Que conceito Ele goza no seu ciclo de amizades? 
Quando reunido com os amigos, na troca de presentes e mensagens, nos festejos, nas viagens de lazer (dos sonhos), qual o nível de consideração você dá a Jesus, o verdadeiro personagem da festa? Onde você hospedaria Cristo? Você o colocaria novamente numa estrebaria ou daria lugar a ele no melhor aposento do hotel que você reservou para essa época do ano? 
Penso que é hora de reflexão. Mais uma vez, outra vez e outra vez mais. 
Deveríamos nos preocupar em homenagear e presentear  o verdadeiro aniversariante, razão do natal. Deveríamos dar a Ele da primícia dos presentes, depois viriam os presentes de amigos e familiares. 
Os pastores de Belém, assim o fizeram tão logo souberam da boa notícia. A boa nova de salvação levou os pastores a providenciar, num tempo de difícil locomoção, o que tinham de melhor para, no encontro com o menino, o Salvador prometido, prestar-lhe toda a honra e homenagens merecidas. 
Resultado de imagem para os reis magos
"E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra." Mateus 2:11

Talvez o detalhe esteja nisso: merecimento. 

Quem sabe Jesus sempre esteve fora da festa, das homenagens e dos presentes porque falta a muitos esse reconhecimento de que Ele merece ser honrado, prestigiado, reverenciado e presenteado. 
Mas como você pode presentear Jesus? O que você pretende dar a Jesus como oferta de reconhecimento? Saiba que Ele não precisa de presentes caros adquiridos nas lojas da cidade ou mesmo de valor que excede as suas posses. 
Ele quer algo de muito valor, impagável, inestimável que está ao seu alcance. Ele quer o seu coração de presente. Um coração que represente tudo o que é puro, amoroso, cordato, hospitaleiro e sincero acima de tudo. Um coração resultado de uma mente esclarecida na palavra santa das Escrituras, conforme bem concluiu o apóstolo Paulo quando da sua carta aos Filipenses: 

"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." Filipenses 4:8.

Abra, pois, o seu coração para Jesus e presenteie-O. 
Coloque Jesus no centro da festa que é dEle mesmo. 
Dê um presente para Jesus neste natal. 
Dê a Ele o seu coração. 
E que Deus possa lhe proporcionar muitas alegrias nesse natal.